quarta-feira, 9 de novembro de 2011

JOVEM ACUSADO DE MATAR O TIO EM PORTO VELHO

O crime aconteceu por volta das 19h30min desta segunda feira (7), na Rua Governador Ari Marcos, antiga Rua 8, bairro Agenor de Carvalho, Zona Leste de Porto Velho. Jucileudo Nunes de Silva, 48 anos aproximadamente, foi assassinado com um tiro na cabeça. O principal suspeito é um sobrinho, cujo nome ainda não foi divulgado pela Polícia. De acordo com testemunhas do fato, o acusado fugiu de bicicleta.


Narra a ocorrência nº 72/2011 registrada na Delegacia de Crimes Contra a Vida (Homicídios) que Nunes estava bêbado e teria se envolvido em discussão com o sobrinho por motivos banais. Em um momento de fúria, a vítima teria arremessado um copo contra o rapaz, que por sua vez sacou da arma, atirou e fugiu em seguida. A vítima estava deitada em uma rede. Parentes ainda tentaram socorrer Nunes, que morreu no local.

Até a onde a justiça brasileira irá deixar a marginalidade ocupar o elevo da sociedade,o que estamos vendo é uma barbaridades cometida pelos nossos jovens,a marginalidade tem multiplicado de pois que a lei que favorece os vagabundos,foi instituída,no abito sua legalidade de lei amparo, os jovens tem se suncubido ao mundo do crime-já-que, não pena para banir tais situações.
As vezes até queremos leis mais rígida como a pena de morte para tais casos idi-ondo: mas o que agente vêm é,o crime sendo banalizado cada vês mais.
Quem paga por isso é a própria sociedade que contribuem nos orçamentos da gestão publica para fins de ser aplicado os recurso na segurança,e sente se desprotegida pela própria lei que o desampara.
comentou:Gilmar Fontes

Fonte: Jornal Policial

3 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. Lamentavelmente meu caro Pr. Gilmar; nossa sociedade esta se descambando num catacrisma desumano,e ante social:estamos vivendo os horror nos ultimos dias.
    Infelizmente nossas leis esta protegendo a marginalidade em nosso pais.
    Mas.. vamos pedir a Deus que nos ajude a sobreviver nesse pais sem lei de amparo as vitima dos inescrupulosos e delatados jovens marginado.
    Cordialmente: Ivonilda Roberto

    ResponderExcluir
  3. Obrigado Missionária pela visita ao meu blog:
    Lamentavelmente estamos a mercê da marginalidade,vivemos num pais com leis de proteção ao cidadão já constituídas em andares,porem:não aplicada a serviço da população e da família.
    Obrigado: e Visite mais vezes.
    Abraços
    Cordialmente: Pr. Gilmar Fontes

    ResponderExcluir